Arquivo da tag: Benignidade

“TEM ESPAÇO PRA MIM! SÓ QUERO UMA OPORTUNIDADE”

“Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente?” João 6:9

Logo que ouvi falar deste homem chamado Jesus, o nazareno, sai em busca de respostas, pois escutava meus pais dizerem que haveria de nascer um Rei que seria filho de Deus, e reinaria para todo o sempre, e havia comentários de que este homem era esse Filho de Deus,  e assim, em poucos sermões ele me conquista, e oferece a mim, e a uma grande multidão uma oportunidade ímpar, “Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo”. Mais alguns dias em que me encontro a seguir este Homem, e observar todos os seus passos e palavras penetrantes que saem de seus lábios, ele diz aos seus importantes homens que o rodeavam, nos quais ele os chamava de discípulos:  “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”, aquilo me deixa incomodado por horas, será que isto é só para aqueles homens importantes, ou seria para todos? bem queria eu ter uma oportunidade igual como aquela dada aqueles homens, será que tem espaço pra mim! só queria uma oportunidade, mas sou tão pequeno, aqueles homens que estão com ele são tão grandes e devem saber muitas coisas, acho que não tenho nada para que possa ser útil, e tem pouco tempo que o sigo para saber pouco mais a respeito dessas coisas, de repente mais algumas palavras e ele disse: Onde compraremos pães para lhes dar a comer? ele estava falando com um homem chamado Felipe, um dos seus discípulos, porque este pediu para nos dispensar para nossas casas porque já estava tarde e não tinha alimento para as pessoas, eu não queria ir, então tive uma idéia! nunca sai de casa sem meu depósito, meu lanche pois sabia que se demorando para voltar para casa estaria preparado, ate porque ontem ele contara uma história e nela ele falava de depósito ele dizia assim:  “tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo”, e por isso as virgens naquela história ficaram de fora, eu não quero ficar, e quero estar perto dele, por isso vim preparado, mas não adiantava eu estar preparado se mesmo assim iam nos dispensar eu vou lá levar o que eu tenho comigo, talvez me deixe ficar sabendo que tenho depósito. Foi quando me aproximando um pouco mais perto, o bastante para ver os olhos daquele homem chamado Jesus, um daqueles homens me segurou e disse: o que você quer? eu fiquei um pouco assustado mas disse o que tinha para poder ficar ali junto com eles, então aquele homem disse mas isso não é o bastante para todos! foi quando Jesus olhou para mim pela primeira vez, e disse àquele homem: André eu já havia dito antes, “Deixai vir a mim os pequeninos e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus”, o que ouve? aquele homem que me segurara me soltando disse a Jesus: Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente? então Jesus pediu se podia pegar os meus pães e os meus peixinhos, com uma voz suave e calma, claro que pode eu o disse. Então, Ele tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os entre eles; e também igualmente os peixes, quanto queriam. Todos comeram e se saciaram, Jesus me chamando a parte me disse: Todos no Reino do meu Pai que entendem as minhas palavras sempre tem o suficiente para oferecer a alguém que precise.